PLÁSTICAS MAMÁRIAS

Reconstrução de Mamas

Segundo Dra. Hexandra Hertel, especialista em cirurgia plástica, a cirurgia de reconstrução mamária envolve diversos procedimentos que visam restaurar ao máximo o formato e contorno da mama perdida. A técnica cirúrgica da reconstrução mamária varia conforme a quantidade de mama retirada. Existem dois tipos de cirurgias de reconstrução mamária: reconstrução mamária com implante e reconstrução mamária com expansor de tecidos.

Quando a quantidade do volume das mamas é pouca, pode-se apenas remodelar a mama. Outra opção para casos de mamas médias ou grandes é utilizar o próprio tecido mamário da parte inferior da mama para preencher a reconstrução mamária. Nos casos em que a qualidade da pele é boa, a paciente pode optar ainda pelo implante de prótese. Dra. Hexandra Hertel, diz que na maioria das vezes é necessário remodelar também a outra mama para igualar. A reconstrução mamária procura restaurar da melhor maneira possível a autoestima e qualidade de vida da paciente através de uma combinação de técnicas cirúrgicas existentes. Caso a mulher tenha passado por mastectomia para tratamento de câncer de mama, ela também pode escolher fazer cirurgia de reconstrução mamária. A reconstrução mamária dá a mulher uma forma nova semelhante a outra mama e mamilos.

Na cirurgia de reconstrução mamária o cirurgião também pode adicionar a tatuagem que parece a aréola, a área mais escura ao redor dos mamilos. Dra. Hexandra Hertel aconselha fazer o mínimo de esforço possível. Depois da reconstrução mamária a paciente deve manter um repouso relativo por 30 dias, não elevar muito os braços, usar o sutiã compressivo por 30 dias (removendo apenas para banho) e evitar sol ou calor excessivo. O inchaço demora pelo menos um mês para desaparecer.

Redução de Mamas (Mamoplastia Redutora)

Segundo a Dra. Hexandra Hertel, especialista em cirurgia plástica, a redução de mamas ou mamoplastia redutora é uma cirurgia que visa reduzir o volume dos mamas, buscando sempre o tamanho que fique mais proporcional ao tronco. De acordo com Drª Hexandra, os pacientes que possuem a mama muito grande, ou que tenham um tamanho desproporcional ao tronco podem fazer essa cirurgia.

A mamoplastia redutora é uma das cirurgias mais comuns dentre as cirurgias estéticas. Além de ser indicada para melhorar o aspecto estético da mama, também é indicada como recurso complementar no tratamento profilático de certas doenças da mama (casos especiais) e como prevenção de problemas causados por mamas muito grandes. A cirurgia de mamoplastia redutora pode evitar aos pacientes com mamas muito grandes, certos problemas físicos, como dor nas costas, ou limitações nos exercícios físicos, como também problemas psicológicos. A mamoplastia redutora no RJ serve para correção de mamas grandes, hipertróficos ou assimetria das mamas diferente do lifting de mamas que corrige a pstose mamária, nos casos em que o tecido mamário e a pele perderam sua elasticidade devido à gravidez, amamentação ou perda de peso. As cicatrizes finais da mamoplastia redutora dependerão do tamanho das mamas, de acordo com a Dra. Hexandra, tem a ver com peso/altura da paciente, se há tecido mamário prolongando-se para as axilas (às vezes continuando-se com depósitos de gordura das costas), pois esses fatores determinarão qual técnica cirúrgica será a mais adequada; além disso dependerá também da paciente não apresentar transtornos de cicatrização (como quelóides) e seguir as orientações de pós-operatório.

Quase sempre uma das mamas é um pouco maior que a outra e um pouco mais pendente. Quanto maior a diferença entre elas, maior a diferença das cicatrizes, e maior a dificuldade da cirurgia plástica, pois sempre procura-se deixar as mamas mais parecidas possível.

Implante de Mamas (Mamoplastia de aumento)

Segundo Dra. Hexandra Hertel, especialista em cirurgia plástica, a mamoplastia de aumento é a colocação de prótese mamária de silicone nos seios. A prótese mamária serve para aumentar as mamas da mulher ou reconstruí-las.

Conhecida também como aumento de mamas, mamoplastia de aumento ou prótese mamária, todas possuem técnicas idênticas. Os implantes de prótese mamária podem ser anatômicos (forma de gota) ou redondos de perfil baixo, alto ou super alto (forma de cone). A prótese mamária ideal para cada paciente varia de acordo com o tórax e desejo da paciente. A Mamoplastia de Aumento é recomendada para pacientes que estão insatisfeitas com o tamanho de suas mamas e que procuram por uma melhora no aspecto estético da mama. Durante um tempo o implante de prótese mamária não era tão confiável como hoje, após alguns estudos realizados nos Estados Unidos e o aperfeiçoamento de novas técnicas, a mamoplastia de aumento tem sido bastante realizada. Dra. Hexandra Hertel diz que a prótese mamária não tem nenhuma relação com doenças que poderiam afetar á saúde da mulher, como câncer de mama, doenças reumáticas, etc. A escolha é sim fundamental para o sucesso na cirurgia, a escolha do tamanho deve ser acertada com o cirurgião, que tem a experiência necessária para definir a que melhor se encaixa no perfil das pacientes. Algumas recomendaçães pós-cirurgia de prótese mamária no RJ deverão ser seguidas corretamente. A paciente deve ficar de repouso por pelo menos 15 dias e é recomendado que use um sutiã especial que ajuda na cicatrização por pelo menos um mês.

Dra. Hexandra Hertel fala das expectativas das pacientes em relação ao tamanho e formato. Ela alerta que é bom ser sensato nessa decisão e que em seu consultório as espectativas são bem variadas. Como também são várias as técnicas para cada tipo de prótese mamária, exemplo a prótese através da cicatriz peri-areolar, que não pode ser realizada para paciente com as aréolas muito pequenas, ou mesmo na situação quando a paciente quer colocar a prótese mamária com formato de gota, pelas axilas. Cada caso deve ser analisado separadamente, afirma a Dra. Hexandra.

Lifting de Mamas (Mastopexia)

O lifting de mamas ou mastopexia realizado pela Dra. Hexandra Hertel, especialista em cirurgias plásticas, ajuda a restaurar o equilíbrio psico-emocional das pacientes que sofreram alteração na forma dos seios devido à perda de peso, gestação ou amamentação.

O lifting de mamas é feito para corrigir o que chamamos de ptose mamária, nos casos em que o tecido mamário e a pele perderam sua elasticidade devido à gravidez, amamentação ou perda de peso. A cirurgia de lifting de mamas vai remodelar a forma dos seios, tornando-os novamente mais atraentes com a elevação da mama, e retirando a parte da pele excedente que causa a flacidez, deixando as mamas posicionadas para cima. É comum combinar o lifting de mamas com a cirurgia de implante de silicone nos seios. De acordo com a Dra. Hexandra, especialista em cirurgia plástica, depois do planejamento pré-operatório preciso, o excesso de tecido glandular ou gorduroso, bem como uma quantia apropriada de pele será removido. Em geral os mamilos e as aréolas mamárias permanecem conectadas ao tecido mamário. A forma dos seios é então remodelada. A extensão das cicatrizes depende da quantidade de tecido a ser removido.

Nos casos de correção da ptose mamária, o lifting de mamas retira o excesso de pele e o seio é remodelado de acordo com a quantidade de tecido mamário presente. Em geral o tamanho da aréola também é reduzido. Há possibilidade de associar-se a ressecção de pele a uma inclusão de prótese para melhorar a forma ou dar mais consistência. Para se evitar tensão sobre as suturas e promover a melhor cicatrização, deve-se evitar elevar os braços no período inicial. Durante um período de seis semanas após o lifting de mamas, não se deve dormir de barriga para baixo. O uso de um sutiã especial é importante durante aproximadamente seis semanas para ajudar a modelagem do novo seio e reduzir a tensão nas cicatrizes..

×